Ema Stoned #entrevista

Foi meu parceiro Chuck Hipolitho quem me falou sobre a Ema Stoned, banda que ele mixou em seu Estúdio Costella. Além da boa indicação, eu sabia que algo que envolvesse a vocalista Sabine Holler [do Jennifer Lo-Fi, que também toca guitarra e teclado] não teria como desapontar. Dito e feito: ouvi Gema [baixe gratuitamente djá: emastoned.bandcamp.com] e desde então não paro mais. O disco foi gravado por Ricardo Camera, Andre Namur, Gabriel Ferreira e Bruna de Marco no NaCena Studios e tem capa assinada pela guitarrista Alessandra Duarte, que manda muito bem [confiram: alessandraduarte.com]. Seja instrumental ou com a doce voz de Sabine [em português e inglês], psicodelia e experimentações fazem parte da bela sonoridade do quarteto que é completo por Elke Lamers [baixo] e Jéssica Fulganio [bateria e voz] e fará o lançamento oficial no dia 26/12 ao lado do Doppelgangers no Espaço Cultural Walden, em São Paulo. Antes disso conversei com a simpática Jéssica, para saber um pouco mais desse universo chamado Ema! Dê play abaixo enquanto confere a entrevista!

– A Sabine eu já conhecia do Jennifer Lo-Fi, as outras integrantes tocavam [ou tocam] em quais bandas?
Todo mundo na Ema tem um histórico bacana. Sabine é incansável. Além da J Lo-Fi tem o projeto Fragile Arm com o Filipe Miu, seu trabalho solo e vez ou outra acaba participando em outras empreitadas.
A Elke tocou em bandas em Santos e aqui em SP se dividindo entre guitarra e baixo. Recentemente ela esteve com a galera do Pousatigres.
A Alessandra morou em NY e fazia experimentações com alguns músicos por lá.
Eu toquei em várias bandas da cena underground do Rio de Janeiro. O último projeto que me envolvi incluía um time muito bom: Vinicius Leal [The John Candy], Flavia Couri [Autoramas, Doidivinas], Rafael Crespo [Planet Hemp, Polara, Cerezo…] e Leonardo Melamed [Cinedisco].
Hoje, com exceção da Sabine estamos focadas 100% na Ema Stoned, mas gostamos muito de fazer jams com outros parceiros músicos.

emastoned_

– Foi proposital a ideia de montar uma banda feminina?
A Sabine demonstrou essa vontade numa conversa comigo. Ela já vem de uma tradição tocando apenas em bandas com homens e tal. Acho que tocar com mulheres era uma lacuna a ser preenchida.
Numa ponta tínhamos ela e Alessandra fazendo pequenas jams em casa e na outra Elke e eu experimentando em estúdio. O caminho natural foi juntar as donzelas e ver no que dava.

– Quais são as principais influências da banda?
Os mistérios do universo e da natureza nos causam inquietude e são nossa fonte de conversa. Bandas como Can, Morphine e Acid Mother’s Temple trazem um pouco dessa atmosfera viajante das qual somos entusiastas.

[foto: Chris Justino]
ema_Chris Justino

– O quê está por trás das letras da ES?
Normalmente a Sabine é sempre a pessoa por detrás das letras. No Gema foi a primeira vez que ela dividiu essa tarefa. Mostrei algumas coisas que escrevia e acabamos aproveitando. Creio que as letras exprimem um pouco da angústia e paranoia que adquirimos diante de situações intensas nos últimos anos. Quando não há palavras para descrever deixamos o instrumental falar por nós.

– Gema acabou de ser liberado no Bandcamp [emastoned.bandcamp.com]. Ele terá um lançamento físico também?
Acredito que sim. Estamos definindo o formato ainda, mas existe esse desejo. Tanto nosso quanto da galera.

emastoned_lights

– Vocês vão fazer o lançamento dele no dia 26/12, qual é a expectativa? [Mais informações: facebook.com/EVENTO]
O Espaço Walden sempre nos recebe muito bem assim como o público. Existe uma troca muito positiva principalmente porque gostamos de improvisar e isso faz com que cada show seja experiência única. A expectativa de nos apresentarmos agora que a Ema colocou seu ovo pro mundo não podia ser melhor.

ema_gema

– A guitarrista Alessandra Duarte fez a capa do disco, vi o site dela e tem muitas coisas bem legais. Alguma outra integrante tem algum talento como o dela fora da música?
A Ale é uma baita artista plástica. A mais recente expo dela aqui em SP foi absurda.
Sabine e Elke se destacam por terem grande habilidades em produção audiovisual.
Eu sou uma jornalista curiosa e me aventuro em algumas produções e também em fotografia. A capa do próximo EP da Jennifer Lo-fi já foi divulgada e é uma foto minha.

emastoned_2

– Com a Sabine morando na Alemanha, como fica a vida da banda?
Existe a possibilidade de trocarmos infos e tentarmos trabalhar online. Contudo, somos muito ligadas na experiência de tocar. Gostamos de sentir a vibe do momento, compor e improvisar. Isso está no cerne da banda. Vamos ver o que futuro nos reserva.

emmastone

– A Emma Stone é doidona?
Ela tem cara de maluca beleza, né? Sempre escolhe papéis interessantes e parece ser bem desencanada. O fato do nome da banda ser inspirado nela causa muitas loucuras coletivas. Fãs dela parecem ser doidos também, eles curtem e comentam no nosso Facebook achando que se trata de uma fan page da atriz [risos].

– Quais são os próximos planos?
Pra 2014 queremos trabalhar bastante em cima do Gema porque foi uma gestação longa e muito esperada. Vamos continuar fazendo nossas experimentações e tocando, e rindo e brisando… Não necessariamente nessa ordem =)

[foto: Igor Piaga]
ema_Igor Piaga

Mais: emastoned.bandcamp.com | soundcloud.com/emastoned | facebook.com/EmaStoned | instagram.com/emastoned | twitter.com/EmaStoned | youtube.com/EmaStonedOfficial

Notícias relacionadas:
Chuck e Tibiu Convidam #maisimagens
Weeder – Green Album – Weed + Weezer = Weeder
Chuck e Tibiu Convidam #foilindo
Iemanjá, Maconha & Rock Sarado
Assista a uma prévia do novo disco do Leptospirose
Jesus Macaco – Middle Class Down
MC Lua #420
Relaxando com Willie Nelson, Charlize Theron, Steve-O, Lady Gaga, Arnold Schwarzenegger, Rihanna, Barack Obama, Lily Allen, Drew Barrymore, Cameron Diaz, Kristen Stewart, Vanessa Hudgens, Paris Hilton e Miley Cyrus
O dia em que eu mostrei Leptospirose pro Sepultura

Comentar via site Faces

comentários

15 thoughts on “Ema Stoned #entrevista

  1. Gostei da entrevista com a Jéssica, da hora! Só de olhar a capa do disco já imaginei que o som seria uma pira psicodélica. A arte da capa é muito louca, sem contar nos outros quadros da Alessandra Duarte que me impressionaram bastante. Essas minas são super talentosas, isso sem contar que são umas gatas. Muito bom!

  2. Certo dia, chega na minha caixa de e-mail uma mensagem do Marcelo Mamaa dizendo que ele tinha um material legal e queria compartilhar com pessoal por que não queria deixar isso guardado, no caso era a “Dema Tapes” de uma banda de rock alternativo chamada Ema Stoned, na mensagem ele diz que foi gravado de forma simples e sem frescura bem solta (ou algo do tipo).
    Escutei, curtir e disseminei o paranauê pra quem podia potencializar a brisa.
    Ai você me pergunta, aonde eu encontra essa parada?
    SIMPLES: http://www.hominiscanidae.org/search/label/Ema%20Stoned

  3. eu gostei muito do nome da banda quando ouvi falar da primeira vez, mas a gente vai ficando velho e chato com mania de não ouvir as bandas, mas resolvi dar o play aqui e tou achando massa; completamente diferente do que eu achei que seria quando vi o nome da banda e a capa do disco.

    valeu a pena deixar a chatice de lado e conferir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *